Warning: file_get_contents() [function.file-get-contents]: php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/flora574/public_html/wp-content/plugins/sharify/admin/sharify_count.php on line 24

Warning: file_get_contents(http://urls.api.twitter.com/1/urls/count.json?url=http://www.floraisecia.com/vegetarianismo-e-cancer-de-colon/) [function.file-get-contents]: failed to open stream: php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/flora574/public_html/wp-content/plugins/sharify/admin/sharify_count.php on line 24

Vegetarianismo e câncer de cólon.

Publicado em 14 - fev - 2015 Categoria: Alimentação, Destaques

Autor: Rildo Silveira
 
As práticas alimentares vegetarianas têm efeito protetor contra muitas doenças geradas pelo estilo de vida de países ricos. Uma dieta vegetariana bem definida costuma ser rica em carboidratos, fibras e fitoquímicos, mas pobre em gorduras saturadas e total de gorduras. Os vegetarianos apresentam menores taxas de mortalidade em conseqüência de doenças cardíacas e de certas formas de câncer e menores riscos de obesidade e diabete, embora outros estilos de vida possam colaborar (MAUGHAN e BURKE, 2004).
Ao ingerirem quantidades mais elevadas de fitoesteróis, os vegetarianos têm aumentada a sua função imunitária (ROGER, 2000).
As fibras hidrossolúveis (ex: farelo de aveia), reduzem os níveis sanguíneos de colesterol. As fibras insolúveis (ex: fibras de trigo), ajudam a amolecer as fezes dentro do trato digestivo protegem o cólon contra o câncer e a diverticulose (áreas enfraquecidas dentro da parede intestinal) (FOSS e KETEYIAN, 2000).
a de água fecal. Esta é de suma importância, porque é a água fecal que está em contato com a mucosa colônica. Também têm uma proporção mais alta de ácidos biliares primários para secundários e uma concentração mais baixa de ácido desoxicólico na água fecal. Este último é considerado um fator promotor do câncer de cólon e sua concentração parece ser influenciada pela gordura saturada dietética, presente nos produtos animais. Os vegetarianos também têm mais alto peso fecal úmido e uma freqüência mais alta de defecação. Uma dieta pobre em gordura e rica em fibra dietética resulta em uma diminuição acentuada na formação de radicais hidroxila nas fezes. Os vegetarianos também têm uma taxa mais baixa de proliferação celular. Todos esses fatores podem contribuir para a freqüência mais baixa de câncer de cólon encontrada entre os vegetarianos (JOHNSTON, 2003).

Referências Bibliográficas

    FETT, Carlos. Ciência da Suplementação Alimentar. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Sprint Ltda, 2002.
    FOSS, M. L., KETEYIAN, S. J. Bases Fisiológicas do Exercício e do Esporte. 6 ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2000.
    FREITAS, A. M. Fibras na Alimentação. out. 2000. Disponível em <www.findyourself.com.br >
    JOHNSTON, P.K. Implicações Nutricionais de Dietas Vegetarianas. In: SHILS, M.E.; OLSON, J.A.; SHIKE, M.; ROSS, A.C. Tratado de nutrição moderna na saúde e na doença. São Paulo: Manole, 2003. vol. 2, cap. 106, p. 1885-1898.
    MAUGHAN, R. J., BURKE, L. M. Nutrição Esportiva. São Paulo: Artmed Editora, 2004.
    ROGER, J. D. P. Bons motivos para ser vegetariano. Saúde & Lar, set. 2000. Disponível em <www.saudelar.com>

*******
Rildo Silveira Carvalho
Graduado em Educação Física pela Unincor –
Universidade Vale do Rio Verde – Caxmabu – MG
Pós-graduado em Fisiologia e Nutrição Esportiva pela
Unincor – Universidade Vale do Rio Verde – Três
Corações – MG;
Autor de mais de 250 PPSs sobre proteção animal,
vegetarianismo, meio ambiente, e
colunista dos sites:
www.abcanimal.org.br;
www.petgree.vet.br
www.petfeliz.com.br
www.territorioselvagem.vet.br
www.floraisecia.com.br;
e-mail: rildosilveira@yahoo.com.br